História

A criação do povoado de São Gonçalo do Pará teve ligação muito estreita com os surtos revolucionários dos mineradores da Capitania de Minas em 1717. Felipe de Freitas Mourão, português, faiscador de ouro, trabalhava nas minas de Pitangui na época colonial. Por estar envolvido em movimentos revolucionários contra a cobrança de impostos sobre ouro, fugiu juntamente com sua esposa Estefânia de Mourão Bravo. Subiram em direção à nascente do  Pará e encontraram com portugueses fugitivos de Vila Rica (Pero Gonçalves de Amaranto e Estácio Campos de Borgonha). Felipe de Freitas foi convidado pelos portugueses para ser capataz de escravos. Dava ordem nos garimpos e nas roças, depois saía em busca  de algum vestígio de ouro.

Ele e alguns escravos enveredaram pelas matas próximas ao rio Pará explorando o terreno, chegaram a um ribeirão cujas terras onde ficavam suas margens eram boas para o cultivo de plantações. Deram ao lugar o nome de Ribeirão dos Morais. Construíram ranchos de pau-a-pique com reboco e cobertos de sapé. Terminadas as construções no Ribeirão, para lá se transferiram em 18 de dezembro de 1723. Entronizaram numa capela recém-construída a imagem de São Gonçalo do Amarante, que trazia em suas bagagens. Era o santo a quem os portugueses tinham  uma grande devoção.

Felipe prolongou suas andanças, levando consigo escravos e chegou a um local com uma grande reserva de madeira de lei. Neste novo local, iniciaria a formação do  primitivo arraial, que futuramente levaria o nome de São Gonçalo do Pará.

Em 1735, deram por encerradas todas as construções, inclusive de uma capela com a imagem de São Gonçalo do Amarante. Houve a sugestão de se chamar este local de Pará Acima.   Felipe de Freitas afirmou ter feito uma parada naquele local, perto das margens do rio Pará, quando viera de Pitangui, por isso o povoado receberia  o nome de Paragem do Pará em 07 de setembro de 1735.

De 1751 a 1755 uma nova igreja foi construída no mesmo local da antiga capela, com estilo colonial português marcado por características do barroco. Em 1750, o povoado passou a se chamar São Gonçalo do Pará, fazendo referência ao rio Pará, o mesmo rio que trouxe os fundadores e hoje é linha divisória da circunscrição territorial do atual município. Em 1870, o arraial de São Gonçalo do Pará foi  feito distrito de Pitangui.

Em 1877, foi desmembrado de Pitangui  e anexado  à Vila de N. Sra. da  Piedade  (atual Pará de Minas). Finalmente, a emancipação política veio a ser realizada em 1º/01/1949.
Origem do nome do município São Gonçalo do Pará.
São Gonçalo do Pará recebeu este nome, em homenagem ao santo português, de devoção do fundador Felipe de Freitas. Pará em referência ao rio Pará, o mesmo rio que trouxe os fundadores e hoje é linha divisória da circunscrição territorial do atual município.




TAG's: História

Inicial | Voltar
Link permanente: